TER PACIÊNCIA NÃO É ENGOLIR SAPOS

Dando uma espiada no dicionário, vi que a expressão “engolir sapos” significa suportar uma contrariedade sem reagir, por conveniência ou incapacidade. Muitas pessoas engolem sapos para evitar conflitos ou porque congelam e não conseguem se defender.

O engolir sapos tem efeitos colaterais emocionais e até físicos: raiva, ressentimento, dores de cabeça, tensão muscular, problemas gastrointestinais e dermatológicos, asma, fibromialgia, síndrome do intestino irritável, etc.

Um velho conhecimento popular diz que a “ofensa é um presente, se você aceitar, o presente é seu”. Se você aceitar essa ofensa em silêncio, o sapo engolido vai virar um fantasma que vai adoecer a sua mente e corpo.

Muitos confundem a paciência com engolir sapos, ou seja, ficar calado, mas a paciência não combina com sofrimento interno. Não somos pacientes quando somos permissivos e deixamos o outro nos maltratar em uma relação de exploração ou toxicidade. Ser paciente não é ter um autocontrole excessivo de suas emoções.

Paciência é uma energia, uma força interior que nos protege da negatividade externa ou seja não deixar a raiva fazer morada. Então a chave é desenvolver uma força interna? Bingo! Mas como fazer isso? Com a prática do estilo de vida, mindfulness.

A primeira coisa a fazer é criar espaço entre você e o entregador de sapos. Este espaço é conseguido com clareza de seus limites, necessidades e segurança e isso se consegue através do autoconhecimento. O mindfulness é uma excelente ferramenta de autoconhecimento pois permite que você perceba o que está acontecendo contigo no momento presente.

O autoconhecimento é essencial pois não mudamos o que não conhecemos.

A TÉCNICA DO PARAR

Ao perceber o sapo chegando pratique o PARAR.

P – pare

A – atenção

R – respire

A – amplie

R – responda

Pare o que você está fazendo. Fique no momento presente. Leve a sua atenção para  a respiração. Amplie o que está acontecendo, o que a outra pessoa está fazendo? Está sendo agressiva? Fazendo imposições? Explorando? Tomando vantagens? Não está considerando a sua verdade? De posse destas informações responda, sem violência.

Não revide, lembrando que se você for do time do “olho por olho” ou “dente por dente”, pode acabar sem olho e sem dente. O mestre Jesus, e aqui eu o chamo, sem nenhuma conotação religiosa, mas considerando o grande professor, ensinou que se alguém nos batesse numa face deveríamos oferecer a outra. Peloamordedeus, não leve isto literalmente tá? Não vamos deixar alguém nos machucar. O sentido é o da compreensão, de mostrar o contrário do que você estar recebendo. De semear amor ao invés do ódio, e isso é alcançável com a técnica do PARAR.

Olhe para você! Você está indo na direção do seu desejo ou do desejo do outro? O outro quer a sua paz? Importante lembrar que não vamos encontrar somente flores cheirosas por aí! A maioria das pessoas tem problemas emocionais e não sabe lidar com suas emoções. Você precisa aprender a se dar calma, no entanto é preferível o caos criativo do que a calma fingida. Não engolir sapos, falar sem violência, com assertividade pode gerar um caos, um desconforto mas vai sair algo bom dali, mesmo que seja unicamente a sua autonomia. Você merece se cuidar!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhe essa informação

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Comentários